laços da vida

Fazenda Sabor da Terra/Sertanópolis/Paraná/Cafezal/Dia

Raquel: Os cafezais do seu pai está bonito em Alexandre

Alexandre: Sim, mas não quero falar de café, vamos brincar lá no riacho?

Raquel: Claro!

Raquel e Alexandre foram correndo brincar no riacho

Mansão dos Magalhães/Sala de Estar

Tereza: Não aguento mais o meu filho andando com aquela menina

Augusto: Mas por que querida?

Tereza: Por que aquela menina é filha da vagabunda da Roberta, que você insiste em que ela fica aqui  na fazenda

Augusto: Ela é a viúva do seu falecido irmão , o que você quer que eu faça

Tereza: Mas por causa dela meu irmão se matou

Augusto: Mas lembre-se, ela também tem direitos sobre a herança da sua família, ela disse que não quer nada e ainda ela trabalha aqui

Tereza: Lógico, ela recebe uma pensão gorda do Severino. Ela é vagabunda, depois de um cinco meses da morte do meu irmão ela se casou com o velho Severino e teve a praga da Raquel

Augusto: Deixe a menina em paz

Tereza: Está bem, Augusto, está bem

Fazenda Sabor da Terra/Riacho

Alexandre: Eu sei que a gente tem apenas 12 anos, mas eu te amo

Raquel: Você me ama como os adultos se amam

Alexandre: (Dá uma risadinha irônica) Claro que não, o meu amor é verdadeiro

Raquel: Eu também gosto de você

Alexandre e Raquel se abraçam, Tereza furiosa avista de longe os dois se abraçando e grita:

Tereza: Sai de perto do meu filho sua praga

Roberta ao ouvir os gritos de Tereza vai correndo até ao riacho

Alexandre: Ela é a minha namorada mãe

Tereza: Mas nunca mesmo

Tereza empurra Raquel e arrasta Alexandre pelo braço, e Roberta chega

Roberta: Deixe eles em paz, Tereza

Tereza: Por sua causa o meu irmão se matou, não quero que meu filho se misture com a sua filha que deve ser uma vagabunda que nem você

Roberta já muito irritada dá um tapa na cara de Tereza que também retruca

Roberta: Já ficamos tempo de mais nessa casa, vamos embora filha

Roberta não aguentava mais o que Tereza falava então decidiu pegar Raquel e ir embora para São Paulo

Mansão dos Magalhães/Varanda/Noite

Raquel: Eu vou ter que ir Alexandre

Alexandre: Mas a gente se ama e não pode se separar

Raquel: Mas infelizmente a gente não vai ficar juntos

Raquel dá um beijo no rosto de Alexandre, e vai até o carro de Roberta para irem até São Paulo.

Alexandre: Eu te odeio mamãe

Casa de Nilda/ Sala/São Paulo- Capital/ Dia

Nilda: Dormiu bem minha neta querida

Raquel: Dormi, sim vovó

12 Anos Depois…

Raquel já estava com 24 anos de idade, formada em geografia, ela e sua mãe continuavam morando com Nilda

Casa de Nilda/Sala de Estar/Dia

Roberta: Filha, eu pensei em a gente volta para Sertanópolis

Raquel: Faze o que naquele fim de mundo?

Roberta: Vê como está a fazenda Sabor da Terra

Raquel: Eu topo, como será que está o Alexandre?

Roberta: Espero que esteja bem

Raquel: Eu quero ir logo

Roberta: Calma eu pensei em a gente comprar um sítio por lá

Raquel: Mas a gente tem dinheiro para isso?

Roberta: Temos sim, a herança do seu pai

Raquel: Ah Sim, eu topo mãe

Roberta: Quero ir pra lá e produzir muito e destruir a família Magalhães que nos humilhou

Roberta negocia a compra de um sítio na cidade de Sertanópolis, e está prestes a voltar

Dias Depois

Roberta e Raquel vão até a fazenda Sabor da Terra

Fazenda Sabor da Terra/ Mansão  dos Magalhães/ Varanda

Tereza: Vocês?

Roberta: Sentiu saudade

Congela em Tereza